domingo, 20 de setembro de 2015

Fomos ali aos Pirinéus!


Fui, fomos, ali aos Pirenéus na mota... sim, é verdade! E até voltei! Mas que diabo lhe deu? Ele até usa a mota quase todos os dias ao sol e à chuva mas isso de ir até ali, assim num repente... o que lhe deu?!
Tanto voo low-cost, tanto comboio, tanto carro bom com AC, tanta AE, tanta excursão baratucha a troco de um impingir de colchões e a nós dá-nos para circular num veículo... do lado de fora?!
Pode até parecer um paradoxo mas quando se experimenta, quando se leem algumas crónicas de pessoas que vão aparecendo por aqui e ali a publicar as suas experiências, a coisa muda de figura.
Apenas uns dias antes o Carlos veio com a conversa dos “Col´s” e que ia e tal e coisa! E queria, se possível, umas dicas para uns percursos naquelas bandas da “Route des Cols” (http://www.lespyrenees.net/route_des_cols) e eu, que já por lá tinha andado, literalmente “andado”, já que percorri alguns trilhos a pé, lá me fui pôr à procura da coisa.
Nesta pesquisa acabei comigo a questionar-me se não seria melhor ir até lá e deixar-me de virtualidades. Pensado e feito! E arrastei também o Zé!
Lá nos constituímos, portanto, em trio para ir dar uma volta de uma semanita com as BMW GS1200, Suzuki DL 1000 (VStrom) e a minha XLV650 Transalp!
Após um concentrado de roupa e equipamento acondicionado para caber tudo na top case e num saco impermeável, preso ao banco com uma aranha, lá me dirigi na manhãzinha de 05/09, Sábado, ao local de encontro.
Saída de Lisboa
Começou bem pois o pai do Zé presenteou-nos com o pequeno almoço no café que abriu especialmente para estes três clientes de excepção!
A ideia de levar o essencial e o acto de me “destralhar” são libertadores mas confesso que olhei com inveja para o trio de malas que aqueles marmanjos têm nas motas!
Aguenta-te Transalp, elas não têm a experiência dos teus 80.000 Km!
Lá arrancámos calma e paulatinamente!
A ideia geral assentou numa tirada inicial até Pamplona com saída de Portugal, via Vilar Formoso, sempre a fintar os pórticos da A23 com o Carlos aos comandos desta operação, pois é um nativo da Guarda e sabe as “golpadas” todas!
Depois seguiu-se Salamanca, Burgos, Logroño e Pamplona. Esta é a tirada mais difícil mas vale a pena o esforço porque, 950 Km depois, estamos já a “cheirar” os Pirinéus.
Instalados no hotel, o único que marcámos antecipadamente, ainda fomos até ao Casco Antiguo, Ciudadela, Plaza del Castillo, Cafe Iruña, Catedral... e beber um copo, claro, que já tínhamos encostado as máquinas! (http://www.spain.info/en/que-quieres/ciudades-pueblos/otros-destinos/pamplonairuna.html)
Passou-nos o cansaço! Pamplona cura tudo!
Etxalar
No dia seguinte saímos em direcção a Irun pela N-121-A, ao longo do Rio Bidasoa e dirigimo-nos para Etxalar, entrando definitivamente na montanha.
Daí passámos por Sara, Sare (França), Espelette... e terminámos o dia em Saint-Jean-Pied-de-Port. Montanha e vales já com fartura! Obrigado Esperanza pelas tuas dicas!
Bonita terra mas muito solicitada turisticamente face à importância que detém no Caminho de Santiago.
Daqui para a frente foi seguir a tal rota, pelas “Dês”! D18, D19, D16, D918... e outras pequenas variantes que nos convidam pelo caminho mas sempre, sempre a fugir das grandes estradas nacionais.
Col d´Altza “abre o livro” e de seguida sacode-nos a série de montanhas e vales a que nos propusemos fazer.
Gorges d´Holzarté
Burdincurutcheta, Heguichouria, Larrau (adoro estes nomes Bascos) Marie Blanche, Porteig...
Pelo caminho, julgavam aqueles dois que vinham só papar quilómetros de mota, fizémos uma pequena alternativa, após Larrau, para ir até às Gargantas de Holtzarté ( http://www.topopyrenees.com/randonnee-passerelle-dholzarte-600m/ )
Col d'Aubisque
São cerca de 45 minutos de caminhada para cada lado mas pensem em 2 horas se lá quiserem ir. E vale bem a pena ver aqueles vales e passar na ponte suspensa a uns 140m de altura.
Col d'Aubisque
De papo cheio até Laruns onde dormimos. Alguma dificuldade para encontrarmos poiso para dormir mas, à boa maneira tuga, alguém disse a não sei quem que repetiu à vizinha que sabia que um pequeno hotel estava fechado mas que a senhora abria se... enfim... dormimos bem e barato!
Mais um dia, mais uma viagem, mais uma voltinha! E que voltinha a deste dia!
Col du Tourmalet
Gourette, Col d’Aubisque, Soulor, Col d´Aspin, Vale de Arreau, Aucun, Sère, Col du Tourmalet, Saint Lary Soulan, Túnel de Bielsa, Bielsa... mais uma barrigada de grandes paisagens. O jantar que tivemos em Bielsa também não ficou atrás! Do melhor e, digamos assim, dormimos que nem uns santos!
Como já tinham saudades de um trilho a pé (digo eu) levei-os até Vale de Pineta (http://www.minube.com/rincon/valle-de-pineta-a53707). Certamente um dos locais mais bonitos e dramáticos que conheço!

Vale Pineta
Lá os convenci... uma pequena rota (Cascadas Y Llanos de Larri e Caminho Marboré) subindo pelas cascatas e descendo por um trilho até regressar ao parque de estacionamento... eles lá iam dizendo que estavam a gostar mas são pessoas educadas!
Já que estavam a alinhar, de seguida, convidei-os a ir até ao Cañon de Añisclo. (http://www.viajealpirineo.com/canon-anisclo-ordesa/)
Imperdível a via de sentido único de uns 12 Km desde Escalona! Que estrada (HU-351) ao longo daquela fenda! E não há autocaravanas... não cabem! (http://www.dangerousroads.org/europe/spain/1837-hu-631.html)
Cañon d'Anisclo
Chegados ao parque de estacionamento vale também a pena parar e experimentar uma rota a pé admirando esta paisagem. Certamente, para quem gosta, outras 2 horas bem empregues. Mais duas somadas às outras a pé, lá atrás. e ainda não me tinham linchado! Boa gente! 
Tinham(os) direito a um prémio e fomos ficar a Ainsa com tempo para visitar esta fantástica localidade medieval, para mais com um tempo de feição para poder gozar as esplanadas. Grande fim de tarde merecido! (http://www.spain.info/en/que-quieres/ciudades-pueblos/otros-destinos/ainsa.html)
Tantos elogios fizemos ao tempo que acordámos no dia seguinte com chuva! Nada de mais mas cuidados redobrados nunca fizeram mal a ninguém! E, para variar caminho, já com ideia de ir regressando mas por caminhos diferentes, rumámos a Huesca e à bela Segovia onde também ficámos para a ver de noite e na manhã seguinte. Vale! (http://www.spain.info/en/reportajes/un_dia_en_segovia.html)
Segovia
Pela hora de almoço lá agarrámos nas motas e vai de iniciar o regresso a Lisboa, com excepção do Carlos que ficou pela Guarda.
Direcção Tudela, Soria, Avila, Vale de Jerte, Plasencia, Caceres, Badajoz e Lisboa via N4, que as AE´s pesam!
Sempre com calma, sempre sem sobressaltos, com vontade de ter parado ainda em mais locais que, mentalmente, vamos agendando para o futuro. Lá chegámos a casa 2.800 Km depois.
Termino com um agradecimento especial ao Carlos e ao Zé, os dois amigos que me acompanharam e que foram sempre uma companhia de excelência! Também a tantos outros que pelos seus relatos, pelo seu apoio, pelo seu incentivo e alegria na abordagem do tema nos incentivam a ir,voltar e... contar!
Vitor, continua a tratar-me bem da Transalp! Obrigado!
Foi bom!
Desculpem a seca!
Até à próxima!

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Fusões!

Disse-me um dia um Capitão do exército que a preguiça era uma grande virtude, nem que fosse pelo facto de se arranjar a maneira mais fácil de fazer qualquer coisa com um mínimo de esforço! Um preguiçoso é, portanto, uma preciosidade!
Talvez, mas nem por isso fiquei muito convencido!
Bom, não foi isto que me trouxe aqui mas talvez tenha sido preguiça não escrever nada por estas bandas há tanto tempo.
Apresentadas as merecidas desculpas aos meus pacientes amigos que vão pairando por este quase blog venho partilhar convosco o fenómeno  da fusão.
Não, não é a nuclear nem a dos bancos com as agências de viagens ou das farmácias com as lojas de brinquedos. Nada disso!
Isto é fusão daquela "muitá frente"! É "música de fusão"!
O negócio anda mau e a malta mais antiga enfrenta uma concorrência, mais feroz do que nunca, no mundo do show biz  empurrando-os para improváveis soluções que lhes garantam manterem-se à tona de água.
Quem se lembra, por exemplo, de Ghostbusters?
Já os AC/DC, apesar dos anos, ainda "mexem"!
E juntar os dois? É o provavelmente improvável que alguém se divertiu a fazer e que partilho aqui convosco, como agora é moda dizer!





Mas posso-vos dizer que há mais extraordinárias fusões, entre outras, Pink Floyd e Bee Gees interpretando Another Brick In The Wall!





Imaginar Imagine This, cantado por George W Bush, é roçar o impossível!
Eu por mim estou fundido!
Divirtam-se por aqui  e digam qualquer coisinha!!

sábado, 4 de setembro de 2010

Televendas!

Televendas! Agora já vai sendo possível ver alguma programação relacionada com Televendas a horas decentes! Aquilo dava sempre a horas pouco democráticas e a uma coisa assim todos devem ter acesso! Durante muito tempo apenas a Maria de Lurdes Modesto vendia trens de cozinha com asas em ouro e termómetros na tampa! E, cá para mim, ainda não as vendeu todas! Vendiam-se também uns insuspeitos “massajadores faciais” mas esses marcharam todos! Eu, graças às minhas insónias, era um privilegiado! A nossa vida seria um verdadeiro martírio sem todos aqueles produtos fantásticos, uns mais tecnológicos que outros, mas todos com o único propósito de levarmos uma vida bem melhor! E a preços nunca vistos! Um verdadeiro manancial de descontos, vantagens e facilidades! Uma coisa nunca vista! Ora vejam lá esta compilação onde fica mais que provado o desastre que seria a nossa existência (talvez a sua) sem este elemento chave.
Existem claramente pontos comuns a todos estes fantásticos produtos que nos são apresentados. Aparelhos relacionados com a manutenção da forma física, invariavelmente podem arrumar-se debaixo da cama! Os resultados, para além do emagrecimento descomunal, têm excelentes efeitos colaterais ao nível do piloso! Todos eles (e elas) se apresentam fantasticamente depilados! Esta associação de ideias só me traz à memória uns cartazes muito simples que eram colados nos viadutos dos acessos mais movimentados a Lisboa, a preto e branco, apenas com a mensagem e um número de telefone que anunciavam invariavelmente: “Afagam-se Soalhos” e “Vendemos Pau-de-Cabinda”. Sempre me questionei sobre esta parelha infalível mas nunca calhou numa altura de fazer obras. Enfim...
Alguns são clássicos das televendas como o Vibratone, uma cinta vibratória ou as ButterflyAbs, uns adesivos vibratórios para matar todas as gordorinhas que por aí andam podendo usar-se em qualquer lugar e ocasião! As maquinetas Vaporetto quase destronadas por uns aspiradores super quase tudo, máquinas de cozinha que fazem 50% do trabalho caseiro! (quero duas!!!) São a nata, são o must! Ultimamente muito se tem falado da Baba de Caracol
mas agora pode superar tudo isso com o Creme Veneno de Cobra! Digamos que as imagens falam por si apesar das explicações claríssimas e científicas não lhes ficarem atrás!
Este é um assunto apaixonante e praticamente inesgotável mas, para finalizar, deixo-vos com esta pérola das Televendas! Divirtam-se! Boas compras!

sexta-feira, 30 de julho de 2010

António Feio

António Feio referiu-se várias vezes a uma urgência de viver que, forçosamente, se tinha instalado na sua vida.
Já há cerca de um ano tinha sido forçado a uma despedida precoce da sua irmã.
Tive a sorte de poder assistir, desde os tempos do Clube Estefânia na companhia do Miguel Guilherme e do José Pedro Gomes entre outros, a um percurso de palco fantástico.
Essa recordação ficará para sempre entre nós e, certamente, outros falarão sobre este percurso de forma mais capaz do que eu.
Recentemente, na sequência da apresentação do filme "Contraluz", tocaram-me estas suas palavras que partilho aqui convosco.
Por mim, obrigado por tudo.

sábado, 10 de julho de 2010

O Futuro!

Afinal quando é o futuro? Ou onde?
Eu cá não sei mas também aqui não se sabe quase nada e quase tudo é disparate!
Apesar das dúvidas que o tema levanta, um destes dias, o L.G. mandou-me um mail que pode ajudar à clarificação do assunto.
Lembram-se do Delorean? Viram algum no dia 06/07/2010?
Se não sabem ou não se lembram do que é um Delorean eu dou uma ajuda. Era o carro utilizado no filme Back to the Future.
Curiosamente o filme voltou a fazer um grande sucesso há uns 4 anos... junto dos meus filhos que nunca o tinham visto! Pois... é de 1985 e eles já são da década de 90... e eu da de 60...
Que raio, isto é passado e eu hoje estou voltado para o futuro, ou qualquer coisa que me possa parecer isso!
No primeiro filme da saga Doc Brown marca no Delorean um destino futuro para Marty McFly.
E, aqui sim, o futuro tem data marcada! 
Jul 06 2010!
Mas agora também já é passado e eu também não vi o carro em lado nenhum!
Já com o Espaço 1999 foi a mesma coisa. Esperei anos pelo cumprimento da promessa de que iríamos perder a Lua em 13/09/1999 e ela lá continua. Da Base Lunar Alpha é que nunca mais ouvi falar e fiquei sem saber se o Comandante Jonh Koenig ficou ou não com a  Dr Helena Russel!
Já Maya lançou-se como taróloga, RP e sabe-se lá mais o quê, sendo figura habitual nos ecrãs da TV!
No meio de tudo isto continuo sem saber onde é o futuro e não me sinto com vontade de acreditar em ninguém que me venha com essa conversa outra vez!
Então ministros sem crise que marcam datas para o fim da crise dos outros é que nem vê-los!
Na verdade tudo é passado, até a luz do Sol que me atinge neste preciso momento já morreu há 8 minutos atrás. Quando lerem isto (coitados) já será passado, já é passado neste momento!
Bolas... estou baralhado!
Vou mas é parar com isto antes que tenha alguma recaída punk!
Mas também esses punks do "No Future" não são agora os mesmos que andam por aí a vender as ilusões do futuro?!!
Continuo baralhado... mais baralhado!
Uma coisa é certa, desde a primeira vez que vi o Back to the Future até agora foi um instantinho, portanto, aproveitem tudo que isto acaba depressa!
Bom futuro!


domingo, 6 de junho de 2010

Tom Iluminado

A manhã ia a meio e este era um pretexto tão bom como outro qualquer para ir beber um café. Nem costumo ir sozinho mas desta vez deve-me ter dado forte esta privação da cafeína e lá fui no silêncio dos meus pensamentos.
À volta encontrei o Saborida e, inevitavelmente, flui conversa! E conversa entre nós tem aquela coisa boa de, regra geral, não versar banca! Palavra puxa palavra, vem à baila um espectáculo musical que ele e os amigos destas lides estavam a ultimar para apresentação nos dias 4, 5, 26 e 27 de Junho na Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul. Cantinho emblemático nesta cidade ao qual vale a pena dar um salto.
Sabendo dos gostos musicais que habitam aquelas mentes não me estranhei ao aceitar de imediato o convite para os ir ouver.
O desafio, o deles, esse sim era grande. Revisitar António Carlos Brasileiro de Almeida Jobim.
Tom Jobim, um dos criadores da Bossa Nova, um inventor de harmonias que definitivamente casou o jazz com estruturas musicais tipicamente brasileiras. Não é fácil lidar com toda aquela complexidade tonal mas estes meninos também não estão cá há dois dias!
Quero-vos dizer, portanto, que apesar de a fasquia estar alta, não estranhei e nem sequer me passou pela cabeça que não fosse passar uma boa noite de música e conversa.
E aproveitei para levar os meus dois filhos geração Rock in Rio para ouvir alguma coisa do Brasil que não seja Ivete Sangalo!
Não estava era à espera de encontrar um verdadeiro Café-concerto com palco montado, multimédia, leitura de textos, com luzes e tudo!
À maneira, por assim dizer!
Estou mais habituado a que saiam dali uns belos de uns acordes quase improvisados numa onda caseira!
05 de Junho, 23h30m. Estava na hora.
Apagaram-se as luzes. Arrancou um pequeno filme sobre a Bossa Nova e Tom Jobim e entraram os 3 artistas, vestidos a rigor para a ocasião, e só vos posso dizer que este acolhedor palco confirmou todas as expectativas assim que soaram os primeiros acordes. Entre outras ouvimos “Eu Sei Que Vou Te Amar”, “Desafinado”, “Águas de Março”, “Samba de Uma Nota Só”, “Garota de Ipanema” e... e muito mais! Houve passagens só instrumentais e uns pequenos e deliciosos textos lidos do fundo desta pequena sala que nos envolveram ainda mais neste universo!
Valeu! Valeu mesmo!
Atingiu-se rapidamente o fim do espectáculo e já sentíamos vontade de ouvir mais! Os aplausos finais fazem adivinhar que não podem ficar por aqui!
Nós vamos ficar à espera que nos façam outra! Para já temos 26 e 27 de Junho para repetir mas cuidem-se que é casa cheia pela certa!
Neste Tom Iluminado, Carlos Saborida, Gustavo Sequeira, José Pontes, José Boavida e a Guilherme Cossul estão de parabéns!
Aquele abraço!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Salvem o Miguel!

Isto só em Portugal!!!
Isto só neste país!!!!
É raro o dia em que não ouço isto!
Se não for da política é dos clubes, ou da justiça, ou do trânsito, ou das papeladas ou do tempo ou do azar ou... ou... ou... sei lá que mais!
Não acreditem!
É que a coisa é sempre dita em tom de desconsideração sem sequer se saber se a vizinha tem galinha quanto mais ser melhor que a minha!
Não sabem muito bem, pois não?
Nãã...
Há tempos, num dos textos que o amigo M. costuma escrever, tirou da cartola um pequeno filme.
Deixo-vos hoje esse pequeno filme, na verdade um filme publicitário contendo no seu elenco Rob Schneider que se embrenha em Portugal em busca do Miguel para, desesperadamente, o encontrar e salvar.
Grande Rob!
Grande Miguel!
Mais não digo...
Vejam e depois digam a plenos pulmões:
"Isto só nesta terra!"